quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Oriente Médio - Chegando em Aqaba

Pra começar bem do começo, saímos do Rio para Tel Aviv e fizemos escala em Madrid. A conexão tinha uma diferença de 10 horas, o que nos permitiu sair do aeroporto e ir até a cidade, mas essas dicas vou deixar pro final.

De Madrid pegamos o vôo para Tel Aviv. Por uma conspiração do universo, e sem qualquer motivo aparente, tivemos um upgrade e voamos Business! Chegamos em Tel Aviv já mortos depois de tanto tempo de viagem. Já tinhamos sido avisados de que a imigração e bem rigorosa, o que nos deixou bem apreensivos. Nos fizeram várias perguntas: quanto tempo passaríamos, para quais cidades iríamos, pediram nossos comprovantes de reserva e até perguntaram qual nosso grau de relacionamento. Tivemos ainda que aguardar um supervisor que nos repetiu as mesmas perguntas num ar bem intimidador, mas fomos liberados sem maiores problemas.

Por termos incluido Petra no roteiro depois, acabamos optando por colocá-la no início da viagem e para isso concluimos que o mais facil seria chegar em Tel Aviv e pegar uma conexao para Eilat. Esta é uma cidade ao sul de Israel, beirando o mar Vermelho e onde fica a fronteira mais fácil de se cruzar para a Jordânia. Tivemos que pegar um ônibus para outro terminal, passamos novamente por toda a seguranca isralense e pegamos o voo sem problemas. 


Lost in translation


Chegando em Eilat, pegamos um taxi que nos deixou na fronteira que teríamos que cruzar a pé. Apesar da lingua, do aparato de seguranca e do dinheiro diferente, foi aí que comecei a me dar conta de onde estava. O cenário é digno de um filme. A vegetação é escassa. Não diga a eles que é deserto, isso pra eles é sinônimo de dunas de areia. Aqui, no caso, era tudo meio rochoso, e muito quente.

Aeroporto de Eilat


Tiramos as malas do carro para comecarmos a arrastá-las por cerca de 1km. Logo na entrada , ainda do lado israelense, voce tem um tipo de conteiner com alguns guiches onde passa pela imigracao israelense. É preciso pagar uma taxa e ganhar seu carimbo de saída. Todo o processo dura uns 20min.

Estacionamento da fronteira


A partir daí voce passa por um grande espaço mal asfaltado e sob um sol escaldante até chegar ao lado jordaniano onde acontece mais ou menos o mesmo. Paga-se uma taxa de cerca de USD 30,00, ganha-se o visto e um carimbo de entrada. A primeira cena já deste lado da fronteira foi outra que nos remeteu a filmes tipo Indiana Jones. Uma esteira com Rx caquetica com um policial com os pes para o alto, barbado, fumando e nos dando as orientacoes num ingles carregado de sotaque formaram um cena que jamais esquecerei. Sensacional!

Saindo de Israel


Apesar de toda apreensao, nao tivemos qualquer problema. Entramos na Jordânia por Aqaba e ainda precisávamos ligar para a locadora nos buscar e isso tambem correu numa boa. Alugamos o carro, uma Mitsubishi Pajero com GPS pelo site bookinggroup.com na Thrifty. Saiu 216,00 euros por 2 dias. Chegando la, surpresa: nada de GPS. Ficamos um bom tempo esperando um funcionário ir buscar um aparelho numa outra loja e enfim fomos para o hotel.

Malas a postos. Vamos lá


Amanha falamos sobre nossas impressões da cidade e do hotel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário