terça-feira, 30 de novembro de 2010

De Roma para Veneza - viagem de trem!

No nosso segundo dia em Roma, fomos de metrô (saindo da Piazza Di Spgana porque essa estaçao era muito próxima ao nosso hotel - bastava atravessar a Piazza) para comprar nossas passagens de trem para Veneza.


Nós precisávamos somente do ticket one-way (ida) porque já tínhamos as passagens de Veneza para Paris da Air France.


Nós nao conseguimos comprar nas máquinas de auto-atendimento (na verdade, a "mineirada" fica desconfiada de enfiar os cartoes de crédito nessas maquinetas...) e pegamos a fila mesmo para sermos atendidos no guichê.


Fomos muito bem atendidos por sinal (quem falou que italiano nao costuma ser bem-educado mesmo? Fomos muito bem tratados em Roma o tempo todo!) e compramos as passagens para viajar no trem Alta Velocitá (o mais rápido deles) para irmos para Veneza.


Por mim nao precisava, mas a tchuma preferiu ir de primeira classe, pois eles acharam a diferença de preço das passagens era razoavelmente pequena (99 Euros por pessoa para primeira classe e 73 Euros para vagoes normais) e deveria ser mais confortável e caber melhor nossas malas. Detalhe: para mim nao precisava de forma alguma gastar essa diferneça... mas fui voto vencido!


Detalhe 2: como nosso hotel em Veneza ficava grudado na Piazza San Marco, precisávamos chegar até o Grand Canale.
Detalhe 3 - antes disso tudo, tivemos um pequeno stress porque Mariana e Tombé se apaixonaram por Roma e queriam ficar por lá, deixando para nos encontrar no final da nossa estadia em Veneza.
Sinceramente, achei que eles tinham razao, porque Roma é o máximo e nós ficaríamos somente 3 dias lá (e 2 dias em Veneza).
Mas no fim, companheiro é companheiro (esse era o lema da viagem) e fomos todos juntos para Veneza.


E foi no guiche da Trenitalia que nos ensinaram que precisávamos entao ir nao até a estaçao de trem de Veneza Mestre e sim até Veneza Santa Lucia (como o Gustavo da Bia já disse aqui), porque voce já desembarca em frente ao Grand Canale (que coisa linda!!!).


Depois quero falar mais da viagem (de trem)... pois quero ainda comentar mais algumas coisas sobre nosos dias em Roma!

No dia da viagem de Roma p/ Veneza - Termini, nós (e nossas malas!!!)


Bárbara Testa

Roma - novas taxas!

Os governos continuam criando taxas na indústria de viagens para aumentar receitas e para onerar os orçamentos de business travel.
Na cidade de Roma, a partir do dia 1 e janeiro de 2011, a taxa cobrada será de 3 Euros por noite em hotel 4 e 5 estrelas e de 2 Euros para as demais categorias.
A taxa será cobrada por no máximo 10 pernoites por hóspede, e será devida mesmo para as reservas feitas e pagas antes do primeiro dia do ano, o que deverá afetar alguns eventos corporativos.
O órgao estatal do turismo da Itália disse que o Conselho da cidade de Roma está introduzindo a taxa "para gerar receitas adicionais para a melhoria de serviços e infraestrutura oferecidos aos turistas."
A nova cobrança segue uma tendência que está se espalhando rapidamente pela Europa nos últimos seis meses, como o room tax introduzido recentemente pela Colônia - e que será copiada por diversas cidades alemãs - e a imposiçao de taxas de partidas aéreas pelos governos da Alemanha e da Áustria.
Fonte: Business Travel
Bárbara Testa

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Salvação para lugares frios - Damart

Morria de frio em todas as viagens, mesmo no esquema cebola ( várias camadas). Isso era realmente um problema, pois incomodava nas andanças e a cada loja ou restaurante tinha que descascar a cebola. Na última viagem à Itália comprei duas calças de termal, que ajudaram, mas não resolveram o problema.

Nesta viagem comprei blusa, calça e meia termal da Damart, e não só resolveu meu problema como me transformou numa verdadeira européia (aquelas que saem de meia calça e saia e de quem eu morria de inveja).
Lá os termais são feitos de um material patenteado, o thermolactyl, que tem gradações de calor de 1 a 5.
Comprei o grau 4, que é o penúltimo mais quente e foi fabuloso!!!!
A calça é como se fosse uma legging, que vc usa embaixo de calça comprida ou meia calça. 
A blusa tem de vários modelos, uma que comprei de manga comprida tem até uma rendinha.
Damart - divulgação

À noite usava somente esta blusa preta de rendinha com blazer ou casaco e não sentia frio, mesmo estando 2 C.
Blusa e calça termal Damart - zero de frio!!!


Os modelos, preços e endereços estão no site da Damart.
 

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Vale do Loire - Como chegar, onde ficar, o que ver, onde comer - Parte I

A região do Vale do Loire desde 2000 configura a lista da UNESCO de patrimônio cultural da humanidade, sendo conhecido como o berço da língua francesa e jardim da França. Engraçado esta descrição, pois para mim era conhecido como o lugar dos castelos...rs


Ok, é o lugar dos castelos, mas é muito mais o jardim da França. Afinal, castelo por castelo, concordo com a Lina do CP - como o Louvre não há. E sinceramente, são tantos na região do Loire que fica mais do mesmo.
Estou dizendo com isso que estando em Paris não vale a esticadinha?!? Jamais...

O que quero dizer é que pra mim a região é muito mais do que visitas a castelos. A paisagem do caminho é estonteante, as cidadezinhas medievais um charme, os restaurantes deliciosos, os vinhos enebriantes, a história contagiante, e os castelos.... interessantes.
Por esse meu ponto de vista, torna-se desinteressante aquele bate e volta de ônibus com visitas a castelos, pois perde-se o melhor da região - o resto, fora castelos.
Vou relatar o que fizemos que me deixou completamente fascinada pelo lugar.

Alugamos um carro em Paris bem cedo, já tinha comprado o GPS, e rumamos para a região. Ficamos dois dias e duas noites por lá e foi mais do que suficiente. Gastamos de gasolina 70 euros e devolvemos o carro no aeroporto, de onde embarcamos para Londres. Com isso, economizamos o táxi para o aeroporto, que ia sair quase o que gastamos de combustível para toda a viagem. Totalizando os gastos para o casal:


Aluguel do carro (3 diárias)  -  145 euros
Hospedagem no castelo (2 noites) - 230 euros
Combustível - 70 euros
Pedágio - 40 euros
Entrada nas atrações - 33 euros

Total: 259 euros por pessoa para dois dias. Vi a empresa que faz a excursão de um dia e o preço é de 216 euros por pessoa. Ou seja, acho que não vale muito pois o preço é quase o mesmo e vc aproveita muito pouco. Além disso, ainda economizamos o táxi para o aeroporto, o que faz ficar o mesmo preço da excursão.

Nosso roteiro começou por Orleans, cidade conhecida pelo feito de Joanna D´Arc. A cidade dista cerca de 1h e meia de Paris e é super agradável, com suas construções medievais e ruelas vazias. As mais características são a Rue Royale e a Rue de Bourgogne.
Ar medieval transbordando romantismo
As principais atrações são a Cathédrale Sainte-Croix, a Place du Châtelet com seu ar renascentista e suas lojinhas, a Place du Martroi que tem a estátua de Joanna D`Arc e de onde pode-se alugar bicicletas para percorrer a cidade e a Casa de Joanna.

Place du Martroi 

Cathédrale Sainte-Croix

Place du Châtelet




Só a título de curiosidade, Joanna não nasceu e nem viveu em Orléans. Ela se tornou famosa durante a guerra dos cem anos, quando a Inglaterra praticamente dizimava a França (1337-1453) a fim de tomar o trono Francês e controlar a  região de Flandres, rica na produção de tecidos.


Em 1429, a libertação de Órleans vira o vento favor dos franceses. Joanna DÁrc, muito religiosa, dizia ouvir vozes desde os 12 anos que a instruíam a sair de sua vila, na região de Champagne e vai até a corte, convencer o rei Carlos VII (meio encostadão e inseguro) a  deixá-la liderar o seu exército e tomar a praça de Orleans. 

Chegando a Orleans Joana foi conduzida à residência de Jacques Boucher, tesoureiro duque de Orleans, onde atualmente situa-se a casa de Joanna em Orleans, que conta a sua história.
Casa de Joanna D´Arc

Depois de sua vitória em Orleans, a mesma levou o rei até a catedral de Reims para que ele fosse coroado.

A liderança e carisma, junto à vitória inflamou o sentimento nacionalista francês o que propiciou, alguns anos depois, importantes ofensivas francesas, derrotando os ingleses em Formigny e Castillon (1453), quando foi conquistada a cidade de Bordeaux, finalizando a guerra.

Na primavera de 1430, Joanna tenta libertar a cidade de Compiègne, dominada pelos borgonheses, aliados dos ingleses. É presa e entregue aos ingleses. Na intenção de abafar o nacionalismo francês eles a processam por bruxaria e heresia, para que caia em descrença. É condenada em Rouen,onde é queimada viva em 30 de maio de 1431, aos 19 anos.

Dicas: Não é muito difícil achar vaga na cidade, mas deve-se pagar numa máquina eletrônica o tempo estimado e colocar o ticket no parabrisa. Eles multam mesmo!!!
Vimos 2 carros multados onde estacionamos, próximo à Praça dur Matroi. De lá faz-se tudo a pé, ou de bicicleta ou de metrô de superfície.
Os restaurantes fecham as 14h para o almoço, então não perca a hora. Perdemos e não almoçamos..rs
Tínhamso reserva para o La Terrasse du Parc, feita pelo thefork.com, mas acabamos perdendo a hora.
É surreal numa cidade medieval e pequena ter um shopping com.. Gallerie Laffayette!!! Mas lá tem..rs





terça-feira, 23 de novembro de 2010

Aluguel de carro e GPS na França

Um dos maiores problemas que vi na reserva de carro na Europa é a escassez de GPS disponíveis. Já ficamos sem GPS na Europa e não há na maioria dos sites a opção de reservar o GPS antecipadamente.

Como resolver o problema? Minha solução foi comprar um GPS lá, que já vinha com mapa.
Para minha surpresa, o GPS na FNAC francesa estava mais barato que nas lojas de eletrônico dos EUA.
O processo de compra foi muito fácil, diretamente pelo site e a entrega foi feita no hotel sem maiores problemas. Paguei 89 euros num Garmin com mapas de todos os países europeus. Escolhi o Garmin por dois motivos, um por ser o mais barato (rs), segundo por que era o que tinha mapa do Brasil mais barato e mais fácil de instalar (só trocar o SD, por R$65).
O GPS funcionou perfeitamente! Agora temos um GPS com todos os mapas da Europa e do Brasil tb.

Sites

Roma - Fontana de Trevi

Sou absolutamente encantada com a beleza da Fontana de Trevi!


Ou seja, é bem mais que um chafariz! rssss




Sinceramente, nunca vi uma fotografia que retratasse fielmente a magnitude desta fonte! Ela é deslumbrante, linda, grande, perfeita!!! E que passeio mega romântico!!!


A fontana de trevi, inaugurada em 1761, foi construída no cruzamento de três estradas, sinalizando o ponto final do Acqua Vergine, que é um dos mais antigos aquedutos que abasteciam a cidade de Roma. Com cerca de 26 metros de altura por 20 de largura, é reconhecida como uma das mais expressivas fontes do estilo barroco na Itália.



Acredita-se que por volta de 19 A. C., técnicos romanos foram ajudados por uma virgem a localizar uma fonte de água pura. Descoberta a fonte, a água foi levada por meio de um aqueduto diretamente para os banheiros de Marcus Vipsanius Agrippa (o famoso Rei Agrippa) e serviu a cidade por pelo menos 400 anos.


Faz parte dos antigos costumes romanos erguer uma fonte (linda) ao final de cada aqueduto que conduzia água para Roma antiga - exatamente o que foi feito na Fontana de Trevi.


A Fontana de Trevi que foi inicialmente projetada pelo arquiteto Nicola Salvi, tem atualmente duas fontes de água, tendo já sido submetida a 3 reformas e 4 restauraçoes (a mais recente em 1998), sendo que, apesar do projeto original de Bernini ter sido abandonado, grande parte dele foi executado e pode ser visto na Fontana, que foi concluída por Giuseppe Pannini.


Do que há de mais belo a ser apreciados nas esculturas que formam a Fontana de Trevi, estao as figuras de Agrippa e Trivia, as virgens romanas, as esculturas de Netuno (em no centro), seus cavalos e seu séquito.


Há duas grandes superstições que acerca da Fontana - a de jogar moedas (para garantir a volta à Roma e a dos casais apaixonados, que ao beberem da água da fonte, serao fiéis eternamente...


Ahhhh, mas eu prefiro mesmo é apostar no sorvete que fica ali de frente da Fontana. Que delícia! Fomos novamente lá (mais de uma vez, inclusive) e relembramos aquele sabor maravilhoso!!!












Bárbara Testa

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Roma - o jantar!

Chegamos em Roma no dia 30/09, quando completávamos 10 anos de casados! Nao tinha jeito de ser melhor, mais lindo, mais romântico - perfeito!!!



Entao, resolvemos jantar no Al Moro (Vicolo Delle Bollete, 13) trattoria super tradicional em Roma (já falei dele aqui), cujo prato principal é o spagetti à carbonara (que por sinal é maravilhoso!).




Já havíamos estado lá antes - mas dessa vez, descobrimos uma parte do restaurante que tem mesas na calçada (e eu adoro isso!) e foi lá que nos sentamos.




E como o clima era de comemorar, Mariana e Tombé também resolveram comemorar os 6 anos de casados completados em julho.



Ou seja, vinho pra lá, vinho pra cá, muitas fotos, boas histórias para contar e pratos maravilhosos - mas achamos muito caro desta vez!!! Cada spagetti custou em media 30 euros... E eles nos obrigam a pedir individualmente, pois insistiam que o prato nao serve duas pessoas de jeito nenhum (mas serve, na verdade!).




De entrada, pedimos uma salada - tomates, folhas e queijos: uma delícia!!!



Saímos de lá e passamos na Fontana de Trevi para apreciá-la toda iluminada! Noooooossa, que coisa mais linda Fontana de Trevi iluminada de noite!
Muvuca completa (ainda, sempre, o dia todo) - que delícia!


Fontana de Trevi - Roma


Trattoria Al Moro, Roma



Mariana caindo em mais uma "roubada" - tirando foto com flor de vendedor na rua! E ela achou que era de graça!!! kkkkkk















Bárbara Testa


Roma - as "roubadas"!

Da primeira vez que fomos à Roma, caímos de cara na "roubada": em frente ao Coliseu, ficam uns homens vestidos de gladiadores - eles ficam exatamente nos melhores lugares para voce fotografar o Coliseu.


Entao, quando a gente chega meio desavisado, eles se oferecem muito gentilmente para tirar as fotos para nós e inclusive emprestam um capacete de gladiador, espada e tal.


Maaaaaaaaaaaaaaaaaaas tanta gentileza tem preço (e um alto preço) - eles tiram as fotos e te pedem imediatamente 20 euros (ou até mais)! Aí voce já fez as poses e já tirou a foto... maior constrangimento!!!


A mesma "roubada" existe em frente à Fontana de Trevi, que vimos acontecer desta vez.


Enquanto voce fotografa, alguem se oferece gentilmente para tirar suas fotos - aproveita e te ensina uns "macetes" na sua máquina que fazem a foto ficar bem mais nítica, mais clara etc. etc. Em seguida, oferecem para mostrar a "diferença" na máquina dele(s) - a essa altura, voce presta mais atençao e vê que se trata de um fotógrafo (normalmente um imigrante indiano ou paquistanês...). Mais fotos e o preço no final (mesma coisa dos gladiadores).


Escolados, eu e meu marido nao caímos nesta roubada da Fontana - mas assistimos minha irma e cunhado caírem!!! kkkkkkkkk


E detalhe: enquanto eles fotografavam e eram fotografados, aproveitamos para tirar nossas próprias fotos e bater um papo com uns policiais que estavam encostados em sua viatura na própria Fontana.



Muito prosa que eu sou, comecei a perguntar para ele da livraria onde eu havia comprado em iphone ano passado. Achei que ele nao conhecia iphone (como eu sou boba!!!) e ele arranca do bolso um 4G novinho em folha e me mostra: sim, dona, este é o gadget do momento!!!


O policial me disse que a Montadoni (livraria) nao tinha mais loja próximo à Fontana de Trevi - existe uma loja mas bem distante dali, nos arredores de Roma!


A pose dos "desavisados" em frente a Fontana de Trevi

Os "escaldados" que nao caíram na "roubada" dessa vez

A "roubada" ano passado em Roma!





Bárbara Testa

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Roma - as compras!

Nao há que nao se empolgue com as lojas de Roma.
E duas são as ruas mais incríveis na minha opiniao: Via Condotti e Via del Babuino (essa, começa na Piazza di Spgana).
O difícil é fazer caber no nosso bolso tanta coisa linda - porque tudo é muito caro!
Sao sapatos, bolsas, roupas e etc muito, muito legais, modernos, lindos e para japoneses comprar!
Sim, voces já repararam como japoneses compram nas melhores lojas e compram muuuuuuuuuuito? Acho que eles têm pé de dinheiro no quintal, rsssss... quisera eu também ter!
Basta reparar nas japas lindas e chiquérrimas com as sacolonas da Chanel, Bvulgari e Dior... Nooooossa!
Entao, já no primeiro dia, fomos na Louis Vuitton que ficava na esquina do nosso hotel. Loja lotada (como sempre), fila para ser atendido... mas eu queria muito comprar uma bolsa tipo carteiro para usar nas viagens! Elas sao práticas porque sao mais fáceis de carregar e cabem muita coisa.
Consegui ser atendida (com muito custo) e comprei a bolsa que eu sempre sonhei! Escolhi uma estampa clássica e um tamanho que coubesse óculos, máquina fotográfica, passaportes, vouchers e badulaqueiras em geral que carrego nas viagens!
No segundo dia, passamos na porta de um salao de beleza na Via della Vite e eu vi os produtos da Moroccanoil. Fiquei doida apesar de já conhecer e já ter provado há muito tempo atrás.
Comprei a máscara da tampa marron (eu já usei a da tampa laranja e o shampoo...), o óleo (que é o carro chefe da Moroccanoil) e também o leave inn que promete dar uma moldada nos cabelos.
Detalhe: é que estes produtos para cabelo (os top mesmo) a gente compra fora do Brasil beeeeeeeeeeeeeeeeeeem mais barato do que aqui, fora a inúmeras opçoes que a gente só encontra lá...
Detalhe 2 - adoooooooro tomar banho e ver meu morocca escrito em Italiano!!! Já pensou?
Preciso esclarecer que para o meu cabelo (de baleagem da raiz às pontas) o moroccanoil nao faz milagre. Eu sinceramente prefiro muito mais as máscaras da Khiel's! Mas morocca escrito em italiano é irresistível, nao é?
Passamos também por uma papelaria na Via del Babuino - maravilhosa!!! Para nao perder o costume, comprei uns lápis bem legais!
E nao podíamos deixar de passar pela loja da Ferrari que fica na Via Tomacelli (e agora nao permite mais fotografias dentro da loja! Ano passado, tirei váaaarias fotos lá!) - nosso filho adora as coisas da Ferrari. Compramos uma mochila linda para ele e uma garrafinha!
E por fim, dentre as pouquíssimas compras que fiz em Roma, uma blusinha da Burberry para a mamae! Linda! (Mas o atendimento da loja da Condotti foi horrível!!! Ficamos mais de meia hora esperando para ser atendidos...)
Piazza di Spagna - a bolsa LV!

O óleo

Leave inn que modela!


A máscara




A blusinha da Burberry



Bárbara Testa

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Roma

A sensaçao de passear por Roma é muito especial, pois a beleza dos incontáveis monumentos e igrejas (lindos e cheios de história) enche os nossos olhos.

Mas Roma nao é só história... aliás, nao há lugar mais incrível para se inspirar no que está em moda e no que vai ser moda!

Inegavelmente, os italianos (e os turistas) se vestem muito bem em Roma!

Ou seja, quando for arrumar suas malas para ir à Roma, nada dos moletons e roupas despojadas que usamos nos USA, hein? É bom caprichar no visual, pois onde quer que se vá, mesmo que sejam locais bem turísticos, as pessoas em geral se vestem muito bem...

Em Roma, a gente chega a nao entender como as mulheres conseguem se equilibrar sobre saltos (bem) altos naquelas ruas complicadíssimas de se andar! (Salto-alto em Roma nao é coisa para qualquer uma, hein?! Eu nem levei porque já sabia como eram as ruas!)

Como já conhecíamos Roma mas minha irmã e cunhado nao, optamos por fazer aqueles passeios de sightseeing, que vale a pena de dia e de noite (acho que acaba por volta de 20h/21h).

De dia, é legal voce descer em cada uma das regioes (Vaticano, Coliseu, Foro Romano, Piazza di Spagna etc.) para conhecer... E de noite, vai se encantar com a iluminaçao de cada um deles! Coliseu entao, nooooooooooooooooooossa, como é lindo iluminado!

De cara, almoçamos no restaurante Numb's indicado pela Bia - moderninho, comida maravilhosa e preço bom (dos melhores que estivemos desta vez!!!) - bem ao lado do nosso hotel na Via Mario De Fiori.

Detalhe 1 - A gente acaba engordando em Roma, viu? Almoçar e jantar naqueles restaurantes é uma delícia! Cadeiras na calçada, movimentao nas ruas e comida boa, muito boa!!!


Detalhe 2 - Absolutamente nada é barato em Roma! kkkkk. As lojas sao sempre lotadas, assim como hotéis e restaurantes. Ou seja, voce nao vai encontrar roupas/bolsas/sapatos bons a preços americanos... e os restaurantes e hotéis também nao costumam ser baratos! O nosso hotel em Roma, por exemplo, era maravilhoso, como eu já disse aqui, mas caro!


Almoçamos no Numb's e mesclamos o sighseeing com "andança" nas ruas de Roma, pois estávamos hospedados num lugar muito tentador: esquina da Via Condotti, um quarteirao da Piazza Di Spgana e Via del Babuino!


Como na primeira visita a Roma, confirmamos o que minha amiga Sandra havia me dito: Roma é para ser conhecida a pé, com suas ruas estreitas e lotadas de pessoas (seu trânsito absurdo) e aquele ar mágico que toma conta da cidade!
Resumindo: sou suspeita para falar de Roma! Eu amo aquela cidade e já passei dias maravilhosos lá com meu marido!!! Puro romance!


Almoço no Numb's

Sighseeing em Roma

Monumento a Vittorio Emanuele - Roma


Via Condotti, Roma



Via Condotti, Roma

Bárbara Testa

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Estadia na Bastille - Hotel BLC - Transporte

A viagem começou por Paris, apesar da greve anunciada, nem a percebemos. O voo de ida atrasou bastante e já chegamos lá no fim da tarde.

Como estávamos com medo da greve e na dúvida se haveria boa oferta de taxi, a contragosto do Gustavo, pegamos um carro com preço fechado. Geralmente a opção preço fechado dentro do aeroporto é a pior opção, mas esta não foi tão ruim.
Resolvemos nos hospedar na Bastille, área atualmente considerada badalada. Sempre prefiro os hotéis boutiques, pois eles são menores e normalmente modernos e estilosos, por isso em Paris escolhi o BLC Design.

O hotel não decepcionou, era exatamente o mostrado no site. Os staffs super atenciosos, receberam e guardaram uma encomenda que enviei para o hotel, ligaram para confirmar a disponibilidade de carro e combustível do carro que havíamos alugado e me explicaram algumas características das autoestradas da França.
O quarto não é muito grande e não tem armário, mas há nichos nas paredes para pendurar roupas,o que resolve bem a situação. O elevador é consideravelmente grande, comparando com outros hotéis em Paris, o que nos ajudou bastante, já que tínhamos 3 malas grandes.
A disposição do banheiro é muito interessante, pois o assento sanitário fica separado do resto. Uma excelente idéia!!! 
O café da manhã não está incluso no preço e custava 12 euros/pp/dia. Definitivamente não valia a pena, pois oferecia o básico frânces: croissant, pain du chocolat, suco e café. Na redondeza existia ótimas opções muito mais em conta e inclusive na esquina da rue Charonne com a Boulevard Voltaire, próximo ao metrô Charonne comi o melhor croissant desta viagem.
Para mim os pontos fracos do hotel foram a falta de um secador de cabelo, de um frigobar e o barulho ocasional, o que acho que se deu pelo fato de termos ficado no primeiro andar.
Entertanto, o hotel era muito próximo do metrô, o que nos ajudou bastante. E a duas ruas da Europcar, o que agilizou e barateou a nossa locação, já que fomos a pé buscar o carro.
Quanto à Bastille, as redondezas do hotel tem alguns bistrôs e cafés charmosos e lojas interessantes, principalmente de decoração. Entretanto, apesar do hotel ter sido ótimo, acho que não aproveitamos muito as redondezas pois não tinha muito a nossa cara.
A balada da Bastille é cheia de jovens, que se espalham pelas ruas, entrando de bar em bar, de boite em boite. Ao meu ver, parece um pouco com a Lapa no Rio, que apesar de descolada, não faz muito o nosso estilo. Talvez se eu tivesse meus vinte poucos anos, quem sabe...rs
Mas serviu muito bem pela localização central e fácil acesso ao metrô. Mas tenho que confessar, prefiro Saint Germain! É claro, se da próxima vez for mais barato que um similar em Saint Germain fico lá de novo...
Andamos basicamente de metrô, não pegamos táxi nem um dia. Como não ficamos uma semana, valeu mais a pena o Paris Visite do que o Navigo. Compramos um de 5 dias ilimitado zona 1-3 e serviu perfeitamente, custando 29 euros por pessoa. 
O metro funciona até mais ou menos uma da manhã, então usamos mesmo quando voltávamos do jantar. Na parede há um quadro com o horário dos dois últimos trens daquela estação, dependendo da direção, assim dá para se programar e usar o metrô com toda segurança.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Back to reality!!!!

Ai ai... estou de volta da viagem dos sonhos...

Foram 22 dias, 16.724 milhas percorridas,  1100 fotos (já selecionadas), 4 países, 11 cidades, 5 hotéis, 1 ballet, 2 óperas, 1 exposição, 1 jogo de hóquei, 2 sessões de patinação no gelo, 3 visitas a castelos, 10 parques visitados, 18 restaurantes indicados visitados, 1 outlet, muitas lojas e algumas comprinhas... rs
Aos poucos relatarei tudinho e colocarei dicas, mas quero desde já deixar registrado alguns dos pontos altos:

1. Conhecer o Joe e a Lara em Paris. Isso mesmo, o Joe, nosso participativo amigo deixou de ser amigo virtual e virou amigo real!!! Ele e a Lara são uns fofos e tornaram a nossa visita a paris ainda mais agradável. Como combinado, nos encontramos no Les Cocottes e depois deste primeiro encontro pudemos compartilhar outros momentos agradáveis juntos. 
Quero já dizer a vcs que o Joe é um sábio apaixonado por Paris. Interessado por história, gastronomia e vinhos, e o melhor: cheio de dicas!!!!
Já tinha feito o convite para que ele escrevesse suas dicas para nós e reitero aqui. Joe, espero seus posts (pode escrever sobre o que quiser, e quantas vezes quiser, suas dicas são sempre in). E se ele e a Lara autorizarem, depois posto nossa fotinho aqui. Beijos nos dois!!!

2. Conhecer a Lu e a Dea no Baccarat, o que tornou tudo ainda mais engraçado. Espero nos encontrarmos em SP ou na Alemanha.

3. Encontrar a Mari e o Tombé em NY. Ny definitivamente não é a mesma sem vcs, afinal já é tradição!!! rs Este casal é 10!!! Sempre disposto, sempre animado e cada vez mais divertidos (esperem pelos vídeos...rs).

Jantar no Inoteca- NY
Central Park
All Saints - loja espetáculo!!!



4. Passar dois dias com meu sogro e sua esposa em NY. Foi demais!!! Convívio delicioso, como direito a comida nota 100, champagne, vinho, café da manhã mega farto, compras e muita diversão!!!
Passeio no Brooklin

Passeio no Brooklin

Bjos a todos e fiquem com Deus.
Mais uns diazinhos para a aterrissagem, mudança de fuso, volta a realidade e começo a série completa de posts. 

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Roma - esse mundo é pequeno!

E nao bastasse a alegria tremenda de chegar em Roma (meu coraçao acho que bate até mais forte lá!), tudo estava especialmente gostoso, a começar pelo bom humor que pairava no ar...


Estávamos todos muito alegres de estar ali! ROMANCE TOTAL!


Entao, apesar de ficar apenas 3 dias lá (acho que o ideal seria uma semana!) nós nos divertimos muito e ainda tivemos uma surpresa muito gostosa: na Piazza Di Spgana L O T A D A, encontramos um casal de amigos de Uberlândia!
(Mariana, ainda bem que a gente estava "chique", hein? kkkkkk)


Foi muito engraçado porque a gente se encontrou frente a frente! Paramos, conversamos um tempão e aproveitamos para registrar o momento!


Realmente este mundo é pequeno, nao é mesmo?


E o melhor, mal podíamos imaginar que ainda nos encontraríamos daí a alguns dias em Paris, no Champs Elysées e depois, NO MESMO HOTEL!!!


Tia Leonor e Betinho, um beijao para voces!


Bárbara Testa

Roma!!!

Entao, agora vamos falar de Roma!


Saímos de Portugal (muuuuuuuito alegremente) com destino à cidade que eu amo de paixao: Roma!




Fomos de aviao (para nao perder tempo) de Lisboa à Roma, voo direto da TAP - o tempo todo eu anunciava para minha irma e cunhado que lá era a cidade da mais perfeita "muvuca", a qual efetivamente começa de cara no aeroporto!




Nao tem coisa mais interessante que aquele aeroporto Fiumicino (Leonardo da Vinci, na verdade)! Sim, é lotado, tem gente de todo tipo e a esteira das malas é muito, muito doida! Elas despencam esteira abaixo de uma forma muito engraçada!




Como nao é viável alugar carro em Roma (definitivamente nao é!!!), nós pegamos um shuttle que nos levou até a porta do nosso hotel. (15 euros por pessoa, inclusa a nossa big bagagem)




Detalhe um: melhor pegar o shuttle do que se arriscar no trem e depois precisar de táxi! Isso certamente fica mais caro, pois só o trem até a estaçao Termini custa em torno de 12 euros/pessoa.
Detalhe dois: tudo que voce vai fazer nessa vida (de viagem) com muita bagagem é tremendamente mais difícil! Bem, este é exatamente o nosso caso! kkkkkkkk


Ahhhhhh, se tem uma coisa que acertamos nesta viagem foi no hotel de Roma! M A R A V I L H O S O!!!


É um hotel novinho, pequeno (tem apenas 5 quartos) com a melhor localização que se pode esperar: 20 metros da Via Condotti e há um quarteirao da Piazza di Spagna!!!!!


Aqui vai a primeira indicaçao de Roma: Hotel Les Fleurs Luxury House - Via Mario di Fiori, 24.


O hotel, apesar da escada já na entrada (nao tem elevador) é um show!!! Nós ficamos num quarto luxo e minha irmã em outro um pouco mais simples. Mas ambos eram espetaculares.


A decoraçao linda e moderna (naquele prédio secular), banheira de hidromassagem com luzes de led, metais, louças e móveis - tudo muito, muito bonito e de design fantástico!


Como o hotel é muito pequeno (só tem cinco quartos), assim também é a recepçao (um balcao pequenininho) e a salinha de café da manha. Mas tudo muito aconchegante!


No café da manha, uma funcionária nos serve tudo quentinho, feito na hora, conforme o nosso desejo!
Detalhe 3 - internet wi fi free! (isso me conquista num hotel, viu?!)
E o melhor: nosso hotel ficava exatamente ao lado do Crossing Condotti, aquele no qual eu queria ficar mas nao tinha disponibilidade!
Pelo que vimos na porta do Crossing Condotti, é exatamente o mesmo tipo de hotel, do mesmo tamanho... parece ser até o mesmo prédio, apenas com entradas distintas!


Nossa, lembrar (e falar) de Roma até me atrapalha a trabalhar... Rsssss


Vou postar as fotos do hotel entao!


Vista da janela do nosso quarto - Via Mario d' Fiori esquina c/a Via Condotti!

Quarto do Les Fleurs Luxury House Hotel



A banheira!


A ante-sala do quarto








E nós na Piazza di Spagna - "prestenção" na felicidade!!! Dá nem pra disfarçar!



Bárbara Testa