domingo, 27 de novembro de 2011

Tel Aviv - Parte 1

A última etapa da viagem por Israel foi Tel Aviv. Saímos de Jerusalém de carro depois do almoço e a viagem foi bem fácil e rápida. Tem muita sinalizaçao e pegar a estrada na direção certa não teve mistério algum.

Ficamos no Brown Hotel (site), bem localizado e perto do charmoso bairro Neve Tsedek e do Boulevard Rothschild, avenida de bares e restaurantes. O hotel é novo, moderno, com um rooftop para relaxar e uma mesa permanente de café, capuccino e petit fours deliciosos na recepção.

A idéia inicial era irmos ao Social Club (Blvd. Rothschild, 45), um bar badalado que escolhemos pela Time Out. Quando decidimos sair todos os lugares mais legais estavam com muita fila ou precisavam de reserva. Acabamos comendo no Moses (Blvd. Rothschild, 35), um chain restaurant local. Comida boa, mas nada demais. 

Moses

O hotel oferecia o café da manha em alguns restaurantes que ficam por perto. Escolhemos o Nana Bar (site), que fica em Neve Tsedek e foi ótimo. Para não termos que pagar mais estacionamento e diárias de aluguel desnecessárias, resolvemos devolver o carro.

Nana Bar

De lá, fomos ao Museu do Povo Judeu (Beit Hatfutsot)site - que conta os 2000 anos da história da dispersão do povo judeu pelo mundo. O museu fica no campus da Universidade de Tel Aviv. O acesso não é muito fácil. Na ida, pegamos um taxi (entrada pelo portão n. 2 do campus - ou portão Malatia) e na volta conseguimos pegar um ônibus (linhas 24, 25 ou 27) que nos deixou na praia e aproveitamos para dar uma caminhada pela orla. 

Promenade

Promenade

O museu é muito emocionante. O único problema foi que não nos lembramos que era sexta-feira, quando começa o shabat. Este é o dia semanal de descanso no judaísmo que tem começo no por-do-sol de sexta-feira e vai até o por-do-sol de sábado. Era quase meio-dia quando chegamos (perto da hora de fechar) e nossa visita acabou sendo um pouco corrida. Mas valeu muito a pena.




Entrada do Museu

Torah

Neste dia resolvemos dar um tempo de comidas muito típicas. Almoçamos num restaurante italiano chamado Allora (Blvd. Rothschild, 60) onde a comida é ótima e o atendimento muito bom e super informal. Lá, brincando com o fato de não haver cheeseburger em Israel por causa das regras da cozinha kosher (não se pode misturar carne e derivados de leite) pegamos a indicação de uma hamburgueria chamada Wolfnights (Yehuda Macabi, 53).


Descansando no rooftop do hotel

Nenhum comentário:

Postar um comentário