sábado, 21 de maio de 2011

Oriente Médio - o inicio de tudo

Como tudo começou?
Esta é uma pergunta bem normal, e que se mostrou corriqueira assim que falávamos qual seria o nosso próximo destino. A resposta é simples: tudo começou pelo Egito. Desde criança, motivada por filmes e lendas, sempre quis conhecer o Egito!!!
Talvez por esta ter sido a motivação inicial a pergunta - por que vc decidiu visitar o Egito- vinda da guia do Egito, tenha me incomodado tanto. Como assim? A guia de lá me perguntando porquê? Ela deveria saber melhor do que eu, mas depois tecerei comentários específicos sobre esta guia...rs
O pontapé inicial foi o Egito, Israel e Jordânia vieram depois, pois fazem fronteira com o Egito e têm, respectivamente, lugares sagrados e Petra.
 A ordem correta desta viagem seria: 

Passo 1 - Israel: Chegada em Tel Aviv (passando 3 dias), ir de táxi para Jerusalém (lá não se precisa de carro) passar 4 dias, alugar um carro e dirigir beirando o mar morto até Eilat, onde se entrega o carro e pega um táxi até a fronteira com a Jordânia

Passo 2- Jordânia: Passar uma noite em Aqaba, aproveitando o Mar Vermelho a preços em conta. Alugar um carro e ir para Petra passar o dia, subir até o Mar Morto (passar uma noite lá), dirigir até Amman e de lá voar para Sharm - el - Sheikh (Egito).

Passo 3 - Egito: de Sharm-el-Seikh, ir para Dahab (1 hora de carro) e passar 5 dias. De Dahab para Luxor, passando 3 dias, depois Cairo mais 3 dias e por último 2 dias em Alexandria.

Apesar de ser o roteiro mais lógico, não foi o que fizemos...
Como tiramos algumas pernas internas de milha, a ordem ficou meio confusa, mas foi uma questão de economia. Poderíamos ter começado por Israel, mas como era Páscoa, decidimos ir primeiro para a Jordânia. Isso sim, foi boa idéia.
Como ficamos tempo suficiente em cada lugar, apesar de não ser o ideal, nosso itinerário não ficou cansativo.

O que Fizemos?
Rio - Tel Aviv - Eilat - Aqaba- Petra - Mar Morto (Israel) - Jerusalem - a partir daí fizemos o citado anteriormente.
Mar morto em Israel, com Jordânia ao fundo.

Fomos num voo da Iberia, Rio-Madrid-Tel Aviv e na volta Cairo - Madrid- Tel Aviv. Para as pernas internas, as principais linhas aéreas são: Royal Jordanian (Jordania), El Al (Israel) e Egyptair (Egito). 
A El Al e a Royal Jordanian são parceiras da American Airlines e da Iberia, a Egyptiar é prceira da TAM, por isso pudemos tirar por milhas. No entanto, as parceiras só tem direito a uma vaga de economica e outra de executiva. Ou seja, tivemos que ir separados: a princesa e o plebeu...rs

A principal desvantagem disso foi que o Mar Morto pelo lado da Jordânia tem hotéis bem mais baratos e é menos explorado. Outro ponto ruim foi que tivemos que atravessar a fronteira a pé e cheio de malas duas vezes, o que seria evitado se tivéssemos voado inicialmente para a Jordânia. Além disso, não há voos diretos para Sharm-el-Sheikh de Tel Aviv, então tivemos que voar para Amman para de lá ir para Sharm-el- Sheikh.

Esta foi sem dúvida a viagem mais difícil que já planejei, por isso vou fazer relatos de cada país e suas cidades para facilitar quem queira viajar para lá, pois acho que tenho alguma experiência em organização de viagem, e mesmo assim foi difícil descobrir atalhos e conseguir alguns serviços.
Apesar de ter sido difícil no início, foi a melhor e mais diferente das viagens. Exótica, romântica e chique, coisas difíceis de reunir numa viagem, o que fez dela a melhor das melhores!!!

Cabe aqui um adendo, talvez a dificuldade tenha sido maior pelo momento: tiramos as passagens dia 29 de dezembro de 2010, e em janeiro estourou a revolução no Egito.

Um comentário:

  1. Espero que tenhamos muitas dicas dessa viagem ,muito especial de vcs. Aproveito para perguntar se vc recebeu meu post sobre Paris?

    ResponderExcluir