quinta-feira, 31 de março de 2011

Após o aumento do IOF dicas de como economizar em viagens

A melhor maneira de fazer compras no exterior

O governo aumentou a taxa do imposto para 6,38%nas compras com cartão de crédito no exterior. Veja como driblar esse aumento
Mônica Cardoso, especial para o iG São Paulo


Thinkstock
Com a moeda valorizada, mais brasileiros viajaram ao exterior
Real valorizado deu o empurrãozinho para muita gente fazer as malas e viajar para o exterior. Com produtos mais baratos que no Brasil, a bagagem costuma volta mais pesada com eletrônicos, roupas, perfumes, bebidas... Sem falar nos presentinhos para a família e os amigos.
Na segunda-feira 28, o governo aumentou o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 2,38% para 6,38% para compras com cartão de crédito fora do País. A medida, que começa a ser aplicada 30 dias após o decreto presidencial, vai encarecer as despesas, mas ainda assim compensa comprar importados.
Só para comparar: a versão mais básica do iPad 2, lançado recentemente, custa a partir de US$ 499 (cerca R$ 843,31) nas lojas da Apple nos Estados Unidos – sem o serviço 3G. Com o aumento da alíquota do IOF, o tablet sairá por R$ 897,12.
Por enquanto, não há previsão de quando o novo modelo vai chegar ao Brasil, mas a primeira versão do eletrônico disponível nas lojas brasileiras custa desdeR$ 1.399. Ou seja, você faz uma boa economia quando compra o aparelho lá fora.
“Mesmo com o aumento do imposto, é mais vantajoso comprar produtos no exterior. O objetivo do governo é aumentar a arrecadação tributária taxando produtos comprados no exterior, o que vai afetar a classe média”, avalia o professor de finanças José Carlos Luxo, da Fundação Instituto de Administração (FIA). 

Quer pagar quanto?
O aumento do IOF de 6,38% afeta apenas as compras com cartão de crédito. Quem usar cartões de débito pré-pagos, traveller checks ou comprar moeda estrangeira, continuará pagando a alíquota de 0,38%. Fizemos as contas para você comparar quanto vai gastar em uma compra de US$ 1 mil:
Cartão de créditoUS$ 1.000,00 x 0,0638 (6,38% de IOF) = 63,80
US$ 1.063,80 x 1,69 (taxa de câmbio média) = R$ 1.797,82
Cartão de débito pré-pago e traveller check: US$ 1.000,00 x 0,0038 (0,38% de IOF) = 3,80
US$ 1.003,80 x 1,69 (taxa de câmbio média) = R$ 1.696,42
Dinheiro vivo US$ 1.000,00 x 0,0038 (0,38% de IOF) = 3,80
US$ 1.000,38 x 1,72 (dólar turismo) = R$ 1.726,54
“Neste momento, o cartão de débito pré-pago é a forma mais vantajosa para as viagens internacionais. Porém acredito que, no futuro, o governo também poderá elevar o IOF para esse tipo de cartão se eles forem muito utilizados”, diz o professor José Carlos. 

Como levar dinheiro ao exterior
Getty Images
Cartões de crédito e débito são opções mais práticas e seguras
Como a máxima de não colocar todos os ovos em uma única cesta também se aplica às compras no exterior, conheça as várias maneiras de pagar suas despesas. Sem voltar com o peso das dívidas.

Cartão de débito pré-pago
São uma boa alternativa já que a taxa de IOF é menor: 0,38%Fáceis de usar, os cartões de débito pré-pagos são uma evolução dos antigos traveller checks. E funcionam como os celulares pré-pagos: você carrega com o montante que pretende gastar, que geralmente é em dólar americano, libra esterlina e euro. Se a moeda usada no destino da viagem for diferente, a conversão é feita no momento da compra.
“Além da segurança e praticidade de não ter que andar com dinheiro vivo no bolso, a vantagem é que você fixa um limite de gastos e não se preocupa com a flutuação cambial”, afirma o professor José Carlos. Em caso de perda ou roubo, o cliente recebe um cartão adicional.
Há três opções de cartões pré-pagos: o Visa Travel Money, o MasterCard Cash Passport e o American Express GlobalTravel. Saiba que ao inserir a quantia, o cliente paga uma taxa. E ao sacar dinheiro no caixa eletrônico, também incide uma cobrança que varia de acordo com cada empresa. 

Traveller check
O IOF cobrado nos traveller checks também continua de 0,38%. Como é preciso trocar os cheques por dinheiro em casas de câmbio ao chegar ao país de destino, eles vêm perdendo terreno para os cartões de débito pré-pagos.
Antes de embarcar, vale a pena listar os locais que realizam essa transação. Em caso de perda ou roubo, podem ser reembolsados pelo banco e não possuem data de validade. 

Dinheiro Vivo
Para pequenas despesas, como um café ou a conta do táxi, leve dinheiro do país para onde vai viajar. Além de não se preocupar com a flutuação cambial, dá para barganhar em comprinhas, já que o pagamento é na hora.
A taxa de IOF cobrada na compra de dólares é de 0,38%. Mas leve em conta que terá que desembolsar um pouco a mais na conversão. “Para viajar, as pessoas físicas compram o dólar turismo, cuja cotação é mais cara do que o comercial e o paralelo. Pesquise as taxas cobradas nas casas de câmbios e bancos e saiba que só é possível levar no máximo US$ 10 mil”, recomenda o professor de finanças pessoais Samy Danada da Faculdade Getúltio Vargas (FGV-EESP).
Redobre a prudência, já que o valor não será restituído em caso de perdas e roubos. Uma dica: nunca ande com um bolo de dinheiro nem com notas muito altas, pois é difícil conseguir troco. 

Cartão de crédito
Mesmo com o aumento da taxa do IOF para 6,38%, o cartão de crédito é uma forma segura e prática de comprar no exterior. Em caso de perda ou roubo, é fácil bloquear e solicitar outro cartão. Além disso, o cliente recebe todas as despesas discriminadas no extrato do banco.
Fique de olho no limite do cartão e na conversão do valor, que é feita com base no câmbio do dia do pagamento da fatura e não no  da compra, o que pode trazer surpresas desagradáveis. Também é bom evitar saques sucessivosde dinheiro no caixa eletrônico já que o cliente paga uma taxa pelo serviço, que varia de acordo com o banco.
* Os cálculos foram feitos pelo professor de finanças José Carlos Luxo, da FIA
**Foi considerada a taxa de câmbio do cartão de crédito de R$ 1,69 (média entre a taxa de câmbio comercial de R$ 1,66 e câmbio turismo de R$ 1,72), referentes ao dia 28 de março de 2011

Um comentário:

  1. IMPORTAR DA CHINA

    COMO APRENDER A VENDER PRODUTOS IMPORTADOS DA CHINA ?

    Aprenda como Importar da China e vender ganhando Mais de 300% de Lucro, Sem Investimento Inicial, Drop Shipping.

    Conheça agora todas as Coisas que você vai aprender a fazer com o Guia que vai mudar a sua vida!

    ATENÇÃO: Se você Tem um Computador, quer usá-lo para Ganhar Dinheiro Trabalhando em Casa, mas não sabe como, você está no lugar certo

    Descubra como iniciar um Negocio Automático, sem investimento inicial, que gera lucro 24hs por dia...mesmo enquanto você está dormindo, ou com o computador desligado!

    Visite o site e conheça esse novo Metodo:
    http://www.onlinerenda.com.br/importar-da-china.htm

    ResponderExcluir